Minimize os sabotadores internos e descubra o seu potencial

Talvez você já esteja cansada de ouvir falar sobre sabotadores internos. Ou, ainda, talvez você nem acredite neles.

Mas com certeza, já teve um projeto que queria muito realizar, sabia que seria bom para você, mas não conseguiu executá-lo.

Sim ou não?

Bem, creio que todos já passamos por isso um dia. Sabemos que determinado alimento é melhor para nos nutrir, então por que escolhemos outro?

Conhecemos o caminho para passar num concurso ou simplesmente para que nosso dia termine bem, mas nem sempre o percorremos.

Oras, se temos consciência do que é bom, por que nos desviamos tanto? E, mais, como sair desse ciclo e alcançar nosso potencial?

Tornar-se aquilo que você nasceu para ser pode não ser tão simples, mas é absolutamente possível. Hoje começo nosso texto com uma frase que sempre digo: conhecimento é poder. E autoconhecimento é poder em dobro!

Neste artigo, vamos ver:

  • Os famosos sabotadores internos
  • Os benefícios de minimizarmos os sabotadores
  • Como lidar com cada sabotador
  • Dica extra para alcançar seu potencial

Os famosos sabotadores internos

Antes de entrar nos famosos sabotadores internos, definidos por Shirzad Chamine, quero te fazer uma pergunta: você sabe o que significa sabotar?

Veja: sabotar significa prejudicar de forma oculta e insidiosa; minar.

Não é assim que você se sente quando aquilo que havia planejado não dá certo? Parece que algo a prejudicou, minou sua energia e seu foco.

Pois bem, é assim que os sabotadores internos agem. De forma oculta e sorrateira. Se não estivermos atentos, nem sequer percebemos.

Inteligência positiva

Shirzad Chamine é autor do best-seller do New York Times Inteligência Positiva: Por que apenas 20% das equipes e indivíduos conseguem seu verdadeiro potencial, e como você pode alcançar o seu.

Você viu, no próprio título do livro o autor já afirma que 80% das pessoas não atingem seu potencial. Ou seja, se deixam levar pelos sabotadores, que são aqueles hábitos e padrões mentais que trabalham contra aquilo que é melhor para você.

A pesquisa inovadora de Shirzad expõe dez sabotadores mentais bem disfarçados. Mais de 90% dos executivos que participaram de suas palestras concordaram que esses sabotadores prejudicam significativamente o alcance do seu verdadeiro potencial.

Ou seja, os sabotadores são universais. A questão, portanto, não é saber se você os tem, porque todo mundo tem. Mas identificar quais deles são predominantes, quão fortes são e como minimizá-los.

Os benefícios de minimizarmos os sabotadores

Mesmo que não tenha percebido que você se sabota, com certeza já sentiu algum sintoma da autossabotagem. Logo acima citamos os exemplos da alimentação e do concurso.

Mas se você vive cansada, por exemplo, e não tem ânimo para colocar em prática o que deveria ou para ser quem realmente gostaria, saiba que os sabotadores internos drenam muita energia vital.

Foto: Marcelo Chagas

Sãos forças negativas mesmo e por isso é importante minimizá-las. Você vai colher muitos benefícios com isso. Vai conseguir lidar com os desafios de maneira mais positiva e construtiva.

Além disso, seu sistema imunológico ficará mais eficiente, porque você conseguirá reduzir os níveis de hormônios relacionados ao estresse.

Consequentemente, sua pressão arterial pode reduzir e você terá menos dor, talvez fique menos resfriada e, com a tranquilidade de quem fez aquilo que tinha que ser feito, vai dormir melhor!

Então, bora aprender como lidar com cada sabotador.

Como lidar com cada sabotador

1 -Crítico

Nem preciso explicar muito as características desse sabotador, né, o próprio nome já diz. E vamos confessar, todos temos um crítico morando dentro de nós… alguns mais intensos, outros menos. Mas todos temos, vai.

Por que isso é ruim? Oras, se você critica tudo, nada está bom para você e a consequência é que estará sempre irritada, impaciente etc.

O que fazer

Treine a gratidão. Agradeça todos os detalhes, até os negativos. Com isso, esse ser crítico que mora aí dentro vai se reduzindo. Aprenda com os erros. Com os seus e com os dos outros. Ah!  E por favor, pare de se punir! Isso só vai te manter nesse ciclo.

Lembre-se que observar seu nível de criticidade é um exercício constante e diário.

2 – Insistente (perfeitinho)

Todos conhecemos alguém que exige perfeição em tudo (ou será que somos essa pessoa?). O lado negativo de ser assim é acabar procrastinando muito por esperar que tudo esteja perfeito para começar.

O que fazer

Sempre que decidir adiar uma tarefa, reflita sobre o motivo. Será que não está deixando para depois porque parece um desafio muito grande e você tem medo de não conseguir executá-lo com perfeição?

Enfrente seus medos. O medo de não parecer bom o suficiente, sabe? Arrisque. Lembre-se que reconhecer as falhas é atitude apenas de quem é capaz de fazer de novo e melhor. E esse gesto de humildade geralmente é visto com bons olhos.

Então apenas faça. Ou, como está registrado em letreiros e camisetas: JUST DO IT!

3 – Prestativo

O nome desse sabotador também já diz quem ele é. O que não é revelado é a necessidade de atenção que o prestativo tem!

Ele acredita que sendo prestativo, será mais amado. O problema é que muitas vezes deixa de lado seus próprios objetivos. Quer forma mais clara de se autossabotar?

O que fazer

Tenha clareza dos seus valores. Mantenha-os sempre em mente. E toda vez que precisar tomar uma decisão entre fazer algo por alguém ou realizar aquilo que tinha previsto, analise se aquela decisão vai contra ou a favor dos seus sabotadores.

Claro que precisamos ter bom senso. Não vamos deixar de atender uma urgência, quando alguém estiver precisando de nós. Mas analise de verdade: será que aquele pedido da outra pessoa é realmente urgente?

4 – Hiper-realizador

Workaholic, mulher maravilha, viciada em trabalho, enfim, são vários os sinônimos desse sabotador.  Sabe qual é o problema dele? Você faz, faz, faz, mas não realiza aquilo que é de fato importante para você!

O que fazer

A dica é entender quais papéis precisam ser mais equilibrados. Porque veja, não somos apenas profissionais. Somos esposas, mães, pais, filhos, irmãos, amigos e também profissionais. Qual a a relação emocional com esses papéis.

Eles podem parecer menos importantes, mas pense na sensação que tem quando exerce algum deles… não é uma delícia tomar um café com a sua mãe ou uma cerveja com um amigo?

Permitir-se a vivência desses outros papéis vai te trazer equilíbrio e foco. Experimente!

5 – Vítima (mártir)

Sabe quando tudo que acontece é por causa de fatores externos? Então, essa é uma das formas mais veladas de autossabotagem. Porque na realidade, nada depende de fatores externos.

Olha só essa frase do Shirzad Chamine:

“Não podemos controlar e nem escolher muito do que acontece no trabalho e na vida. Mas podemos determinar o impacto que esses eventos têm em nós ao escolher como reagir.”

Disse tudo, não é mesmo?

O que fazer

Perceber que cada um de nós tem o controle de suas próprias reações é o primeiro passo. Você pode reclamar da chuva ou celebrar porque sua horta ficará mais bonita.

Observe o seu dia a dia, analise cada situação e veja como você poderia reagir de modo diferente diante de cada acontecimento. Afinal, no filme da sua vida, o protagonista é único: você!

“Sou eu próprio uma questão colocada ao mundo e devo fornecer minha resposta; caso contrário, estarei reduzido à resposta que o mundo me der”. Carl Jung

6 – Hiper- racional

Mais um sabotador que o próprio nome já diz. O hiper-racional coloca a razão acima de tudo, até nos relacionamentos!

Para ele as emoções (suas e dos outros) são vistas com impaciência e não devem sequer ser consideradas. Poxa! Não é tão bom ver a alegria de uma criança? Ou de uma empresária que conquistou o que gostaria? Isso é emoção.

O que fazer

Antes de tudo, lembre-se que você não é a dona da verdade. Escute o que o outro tem a dizer. Dê atenção aquilo. E só depois (em casa) faça sua peneira.

Deixar o tempo passar entre a manifestação de alguém e a sua é um caminho que te levará a pensar até em sua atitude.

E, acima de tudo, exerça a humildade.

7- Hiper-vigilante

Sabe aquela pessoa que sempre pensa no pior que pode acontecer? Então, ela fica em estado de atenção constantemente, não relaxa de jeito nenhum. O estado de alerta constante gera uma grande carga de estresse. Imagine o quanto isso é difícil! Para ela mesma e para quem com ela convive.

O que fazer

Bom, você já reparou que estar atenta a tudo nem sempre impede que algo aconteça? A vigilância sem trégua não é a melhor forma de evitar as situações ruins. Pare e pense. Não é verdade? Isso já faz sua hiper-vigilância cair por terra.

E depois, confie mais nesse nosso universo que é tão grande. Confie em você mesma. Isso te dará uma segurança maior, fazendo com que você tenha a certeza de que é capaz, de que conseguirá, seja o que for. E então, relaxe, meu amor!

A vida infringe os mesmos contratempos e tragédias nos otimistas e nos pessimistas, mas os primeiros resistem melhor”. Martin Seligman

8 – O inquieto

A gente pode até ter a sensação de que aquela pessoa que está sempre inovando, não sossega nunca, conquistará grandes feitos. Mas pega essa: tem gente que está sempre começando coisas novas e nunca termina! Putz!

E é aqui que a sabotagem acontece. Aquela sensação de sempre querer coisas novas, de não sossegar, de querer progredir é, na maioria das vezes, uma fuga do presente. E isso gera um grau de ansiedade muito grande!

O que fazer

Inove sim, claro! Mas repare se você começou e terminou. Vá até o fim. E analise a trajetória para, aí sim, entender qual será o seu próximo passo.

9 – O controlador

Das duas uma: ou você se irrita só de pensar naquela pessoa que quer tudo do jeito dela, que quer controlar absolutamente tudo, ou você ri porque se encaixa exatamente nesse perfil.

Controlar situações é a maior necessidade deste perfil sabotador. O lado ruim? Bem, além de ser impossível controlar tudo, isso pode gerar um ressentimento nos outros que atrapalha – e muito – as relações.

O que fazer

É importante ter flexibilidade e resiliência diante de frustrações e decepções para se manter íntegro. Aliás, manter-se confiante é importante para tantas realizações. Sabe por que?

Se alguém fizer algo diferente do que você imaginava, e você estiver realmente confiante, pode ter uma grande surpresa. Positiva, é claro! Sim, negativa também, mas essas servem de lições e fortalecimento.

Se você fizer sempre do jeito que imagina, vai ficar sempre em seu mundinho e perder a chance de se surpreender.

“A confiança, como a arte, nunca tem todas as respostas, mas está aberta a todas as perguntas”. Earl Gray Stevens

10 – O esquivo

“Deixa a vida me levar, vida leva eu”. Quem nunca ouviu esse bordão, eternizado por Zeca Pagodinho. Mas gente, focar apenas nos aspectos prazerosos de uma situação faz com que adiemos soluções e evitemos os conflitos.

E gente, às vezes eles são necessários. Para fazer omelete tem que quebrar ovo, não é mesmo?

O que fazer

Entenda, sobretudo, que a vida tem coisas boas e coisas ruins. E que temos que fazer aquilo que tem que ser feito.

Lembre-se que ficar só no nível do prazer é coisa que as crianças querem. E você, ainda quer continuar nessa fase ou vamos rumo à maturidade?

Dica extra para alcançar seu potencial

O primeiro passo para minimizar a força desses sabotadores é passar a identificá-los sempre que eles começarem a se manifestar.

Repare se sua atitude de adiar algo que iria te faria um bem danado não se encaixa em um desses sabotadores. Identifique-os.

Quando você toma consciência, a chance de que os sabotadores internos percam sua força é grande. Você perceberá que está se sabotando e já saberá como agir.

E uma dica essencial para alcançar seu potencial é: não tenha preguiça! Mudar dá trabalho mesmo. Mas é assim para todo mundo. Ou você acha que quem está na posição que você gostaria de estar, chegou lá sem esforço?

Foto: Nina Uhlíková

Agora se sua dificuldade é apenas técnica, de organizar mesmo a vida e equilibrar suas ações no dia a dia, entre em contato comigo que posso te ajudar com estratégias personalizadas para o que você precisa.

E não se esqueça, semana que vem tem mais texto por aqui!

4 comentários em “Minimize os sabotadores internos e descubra o seu potencial”

    1. Olá Sueli! Sim é perfeitamente possível ter mais do que um sabotador.
      Primeiro é necessário ter clareza de quais são os seus sabotadores. Depois é importante identificar o momento em que eles estão em ação…rsrs Ou seja, o momento em que percebe que está se sabotando.
      Só assim, você conseguirá ter forças para agir e mudar o que tem te incomodado.
      Meditar, é também uma das formas que uso para organizar os pensamentos e emoções. Tem um vídeo sobre isso no meu canal lá no Youtube. Um beijo e espero ter ajudado.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s