equilibrio-financeiro

A sutil relação entre equilíbrio financeiro e emocional

Que delícia ter as contas em dia! Ter equilíbrio financeiro! Saber exatamente quais são as prestações a pagar, ter dinheiro para pagá-las mês a mês e ainda ter uma sobrinha, já pensou?

Só de imaginar esta situação, já vem uma boa sensação, não é mesmo?

Pode não parecer, mas o equilíbrio financeiro traz reflexos em muitas de nossas atuações no dia a dia: profissional, relacionamento, familiar e social.

Quer saber por que e como ter uma vida equilibrada? Bora ler esse artigo!

Hoje vamos ver:

  • Um rápido conceito
  • Por que devo me preocupar em ter equilíbrio financeiro?
  • Como conquistar o tão sonhado equilíbrio financeiro?

Um rápido conceito

Muita gente acha que ter equilíbrio financeiro é empatar receitas e despesas. Só de pensar nessa possibilidade, a sensação já é ótima, não é?

Mas equilíbrio financeiro vai além. É preciso usar seu dinheiro com sabedoria para cuidar de você e da sua família. E aqui vem a chave: você deve pensar tanto no presente, quanto no futuro.

Certo? Então vamos seguir.

Por que devo me preocupar em ter equilíbrio financeiro?

equilibrio-financeiro-planejamento-viagem
Ter equilíbrio financeiro permite o planejamento de uma bela viagem (Foto: Ekrulila/ Pexels)

Conviver com problemas financeiros pode afetar diversas áreas da vida.

Pense só o quanto você fica tensa(o) quando sabe que não terá dinheiro para pagar todas as contas do mês? O quanto fica triste ao saber que não poderá viajar para o destino que gostaria?

E, por outro lado, o quanto você fica feliz ao saber que poderá investir naquele projeto ou viagem que tanto queria? Ou que poderá comprar aquela roupa que tanto almeja? Ou, ainda, em contratar aquele serviço que te aliviaria muito no dia a dia?

Seguindo com esse raciocínio, se estamos preocupadas(os) com a falta de equilíbrio financeiro, nossa tensão se reflete em casa e, muitas vezes, nos faz ficar introspectivas(os), irritadiças(os) e de mau humor.

Muitas vezes, chegamos até a discutir em casa. No trabalho a mesma situação. Vamos trabalhar furiosas(os) achando que aquele pode não ser o melhor emprego, afinal, não ganhamos o suficiente para fazer tudo o que queremos.

E, assim, esse desconforto só aumenta.

Pois bem! Buscar o equilíbrio financeiro também é buscar um equilíbrio interno, já que, muitas vezes, questões emocionais ou aquelas crenças que desenvolvemos lá atrás sobre dinheiro é que nos levam para determinados comportamentos sem que percebamos conscientemente.

Mais importante do que procurar formas de ganhar mais dinheiro, é encontrar um meio de atingir o equilíbrio financeiro, ou seja, aquela situação econômica tranquila.

Não há nada como viver sem sustos, com uma boa reserva financeira e que lhe permita realizar todos os seus sonhos de consumo.

Como conquistar o tão sonhado equilíbrio financeiro?

Sim, existem algumas dicas para trilhar esse caminho. Aliás, muitas!

No livro “Quem pensa enriquece”, Napoleon Hill revela suas constatações após entrevistar mais de 500 dos mais ricos e bem-sucedidos líderes de diferentes setores, como o presidente Roosevelt, Thomas Edison, John D. Rockefeller e Henry Ford.

Segundo o autor, “cada adversidade, cada fracasso, cada dor de cabeça carrega consigo a semente de um benefício igual ou maior”. O livro da editora Fundamento, traz um passo a passo para o enriquecimento.

Já o canadense T. Harv Eke, no best-seller “Os Segredos da Mente Milionária”, reúne conselhos que não têm muito a ver com quantidade de dinheiro no bolso.

Editado pela Sextante, esse livro aborda, sobretudo, a riqueza emocional, mais do que financeira.

Mas o que quero hoje não é destrinchar esses livros. Apenas os citei en passant para chegar ao ponto que gostaria de mencionar.

Muitas pessoas buscam ajuda para diversos problemas; se estão doentes, vão ao médico, se estão tristes ou ansiosas, procuram um psicólogo, se têm problemas com a Justiça, buscam um advogado.

Mas e quando o problema é financeiro? Acabam não procurando ajuda porque acreditam que seria mais um gasto. E, com isso, acabam por perpetuar o problema, entrando em um longo ciclo de dívidas.

Já vimos aqui no blog como a meditação pode ajudar a melhorar a atuação profissional. Também já falamos sobre o que fé e gratidão têm a ver com sucesso profissional.

E hoje, minha ideia é mostrar para você que não há mal nenhum em buscar ajuda para atingir o equilíbrio financeiro, afinal, vimos o quanto isso pode interferir diretamente em sua atuação profissional. Isso, por si só, já é um belo motivo para procurar ajuda, não?

Leia livros sobre o assunto (aqui já falei sobre dois para instigar), medite para entender seus motivos internos e busque ajuda de um profissional se necessário.

O conhecimento transforma nossas vidas. Acredite! E vá em busca de seu equilíbrio financeiro que, com certeza, trará reflexos muito positivos para sua vida.

Ah! Não se esqueça de me contar do que achou desse artigo. Vou ficar muito feliz de saber! 😊

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s